terça-feira, 3 de setembro de 2019

Arquivo Histórico - Sporting / Benfica (20-17) - 20/01/1968



Lisboa
Pavilhão dos Desportos
10ª Jornada do Campeonato de Andebol de Sete da Associação de Lisboa
Sporting Clube de Portugal vs Sport Lisboa e Benfica (20-17).

domingo, 12 de maio de 2019

CN 3ªDivisão - Zona 3 - Análise do jogo GE Ponte de Sôr / Cister


Equipas do Camp. Nac. Masculino da 3ª Divisão isentas de taxa de inscrição em 2019/2020 e 2020/2021

A Federação de Andebol de Portugal chama a si a gestão do Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina e promove significativa redução na estrutura financeira desta prova; quadro competitivo dos juvenis mantém o mesmo figurino, mas promove mais subidas e descidas; participação nas competições do escalão de Minis e Manitas terão custo zero, ficando interdito qualquer modelo que promova campeões; Campeonato da 1ª Divisão Feminina será obrigado a alterar o figurino competitivo por força das dificuldades nas passagens para as ilhas;
A direção da Federação começou já a debruçar-se sobre o planeamento para a próxima época, com várias decisões para 2019/2020. Para tentarmos perceber o que pode mudar nas diversas áreas fomos ouvir o Presidente da Federação de Andebol de Portugal - Miguel Laranjeiro. 

Presidente, na última reunião da Direção, começaram já a fechar os dossiers para a próxima época. Pode adiantar algumas informações? 

Miguel Laranjeiro: "A Direção não iniciou agora a discussão para a próxima época. Temos vindo a ter essa discussão há muito tempo e já ouvimos as Associações Regionais em março deste ano. O que finalizamos foram algumas decisões, para apresentar e discutir com as Associações, com as quais voltaremos a reunir proximamente. Vamos inclusive reunir com os clubes do Campeonato 1ª Divisão Feminina, em 26 de maio, na final da Taça de Portugal Feminina, e iremos também reunir com os clubes do Campeonato Andebol 1, em 16 de junho. Este é um processo de diálogo contínuo para um objetivo comum." 

Da matéria discutida pode adiantar-nos algumas das alterações que irão ser propostas? 

ML: "Fechamos a discussão ao nível da Direção de dossiers sobre o Campeonato 1ª Divisão Feminina, Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina, Campeonato Nacional de Juvenis 1ª Divisão e Minis. Campeonato 1ª Divisão Feminina pode passar a formato igual ao Campeonato Andebol 1. No que concerne ao Campeonato 1ª Divisão Feminina decidimos promover uma reunião com os clubes desta prova, onde iremos colocar algumas questões incluindo a mudança de figurino. Os clubes estão a ter uma dificuldade enorme na gestão das viagens de e para as Regiões Autónomas, colocando uma pressão a que temos de ser sensíveis. Temos uma posição clara e pública relativamente ao posicionamento inaceitável de uma empresa como a TAP, mas, simultaneamente, temos de ter soluções." 

E em relação ao Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina? 

ML: O Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina terá gestão da Federação e será alvo de redução custos em todos os segmentos da estrutura competitiva. Em relação ao Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina a grande alteração terá a ver com a redução de custos, facultando aos clubes um espaço onde poderão colocar os jovens a competir sem que isso tenha custos elevados. Vamos promover reduções diversas, que no cômputo geral tornará esta prova ainda mais económica que a competição nos juniores. Isenção de taxas de participação, redução no valor dos seguros, redução nas inscrições de atletas, redução nos custos de arbitragem serão algumas das medidas que vamos apresentar às Associações Regionais. A aposta no Campeonato Nacional da 3ª Divisão Masculina é essencial para a modalidade e para sustentar o futuro das outras provas nacionais." 

O que mudará no quadro competitivo dos juvenis? 

ML: "A discussão neste escalão tinha por tema central o regresso ou não aos regionais. Dado a redução de um ano no escalão etário, colocou-se a questão de podermos fazer regressar esta prova aos regionais. Ouvimos muita gente à volta deste tema e concluímos que deveríamos apresentar às Associações Regionais a manutenção do sistema atual, ou seja, um campeonato nacional, embora com algumas alterações, nomeadamente no cruzamento das fases de descida, maior número de subidas e descidas e final da prova concentrada." 

Porquê custo zero nos Minis e Manitas? O que significa custo zero? 

ML: "Árbitros oficiais fora destas provas. Significa que estando a falar de jovens dos 6 aos 10 anos é completamente despropositado estar a promover campeões do que quer que seja. Temos de acompanhar as melhores práticas europeias que olham para estas idades na lógica da pura prática desportiva. Se os jovens são evoluídos tecnicamente poderão jogar nos infantis onde aí já existe quadro competitivo. 
Entretanto, se não há um quadro competitivo não faz sentido terem custos administrativos, ou existirem jogos com árbitros oficiais. Este deve ser um espaço onde os jogos devem preferencialmente ser arbitrados por colegas mais velhos, se possível por atletas seniores do clube organizador, pois estes são os modelos dos jovens." 

Fala também numa reunião com clubes dao Campeonato Andebol 1. Qual o objetivo? 

ML: "O objetivo desta reunião visa essencialmente fazermos um balanço do que já fizemos, do momento que estamos a viver e do que poderemos fazer no futuro. 
É verdade que o Andebol vive momentos felizes na atualidade e justamente porque os vive, esta é a melhor altura para não adormecermos coletivamente e iniciar a discussão sobre o futuro. O nosso sucesso só o será se o conseguirmos projetar no tempo e este é o melhor momento para fazermos essa projeção. 
Foi com a necessidade de uma visão de médio e longo prazo que lançamos o projeto Rumo 2028, conscientes que este é um processo que tem de contar com todos os agentes do Andebol. Esse envolvimento e adesão está a acontecer, o que muito nos agrada, pois é um sinal da vitalidade e força do Andebol." 

http://portal.fpa.pt/fap_portal/do?com=DS;1;111;+PAGE(2000025)+K-CATEGORIA(380)+KID-NOTICIA(16419)+COD_COR_CAIXA(1)+TIT-CAIXA(Not%EDcias);RCNT(1)

5 Melhores Golos | 5ª Jornada | Fase Final - Grupo A | Campeonato Andebol 1

Sorteio Final 4 - Taça de Portugal Feminina

5 Melhores Defesas | 6ª Jornada | Fase Final - Grupo A | Campeonato Andebol 1

segunda-feira, 15 de abril de 2019

2ªDivisão - Zona 3 - 2ªFase - Calendário Atualizado


Campeonato 1ª Divisão Feminina: SIR 1º de Maio / ADA CJ Barros e CS Madeira levam play-off a 3º Jogo

O CS Madeira venceu frente ao SIR 1º de Maio / ADA CJ Barros, por 12:27, e levou os 1/4 de Final ao terceiro jogo, que se realiza amanhã e pode acompanhar na ANDEBOL|tv.
Começamos pelo o último encontro do dia, que opôs SIR 1º de Maio / ADA CJ Barros, na Marinha Grande, e CS Madeira. A formação de Miguel Catarino venceu, no primeiro encontro, a turma de Marco Freitas mas no segundo encontro, a turma marinhense esteve com bastantes dificuldades no ataque na defesa e acabou por capitular frente às madeirenses. A formação orientada por Marco Freitas entrou muito bem na partida, com um parcial de 1:5 e acabou por manter o ritmo, estando sempre no comando do marcador, saindo para o intervalo a vencer por 7:16. No segundo tempo, as marinhenses passaram por mais dificuldades e acabaram por deixar a vitória nas mãos do CS Madeira, por 12:27. Cláudia Aguiar, com 10 golos, foi a melhor marcadora do encontro. 

Pode acompanhar o 3º jogo amanhã, às 12h00, na sua ANDEBOL|tv. 

À mesma hora, o Alavarium Love Tiles carimbou nova vitória frente à Assomada, e conquistou um lugar na fase seguinte, vencendo por 26:19. Foi um bom jogo das pupilas de Carlos Neiva que souberam controlar o encontro e ao intervalo já venciam por 12:9. No segundo tempo, a turma de João Florêncio tentou contornar o rumo do jogo mas acabou por não ser bem sucedida, com o Alavarium a carmbar a passagem à fase seguinte, as meias-finais, onde irá enfrentar o Madeira SAD. 

Mais cedo, o Colégio de Gaia / Toyota voltou a levar de vencida a formação do ARC Alpendorada, por 36:29, assegurando um lugar nas meias-finais, onde irá encontrar o vencedor do encontro entre SIR 1º de Maio / ADA CJ Barros e CS Madeira. Ao intervalo, a turma de Paula Marisa Castro já levava 10 golos de vantagem e no final do encontro acabou por bater a turma de Hugo Vieira por 36:29. Apesar da derrota, Beatriz Figueiredo foi a melhor marcadora, com 7 golos. 

Já o Madeira SAD venceu, em casa, a Juve Lis, por 33:15. As comandadas de Sandra Fernandes venciam por 5 ao intervalo e conseguiram dilatar a diferença no segundo tempo, frente à formação de Diogo Guerra, averbando uma vitória por 33:15, com Mónica Soares a ser a melhor marcadora do jogo, com 8 golos. 

Grupo B: NAAL Passos Manuel vence JAC Alcanena 

NAAL Passos Manuel venceu JAC Alcanena, por 30:25 e o Maiastars saiu vitorioso frente ao CA Leça, por 26:23. 

Campeonato 1ª Divisão Feminina – Play-Off - 1/4 Final - 2º Jogo 

13.04.19, 16h00 – Madeira Sad : Juve Lis, 33:15 (15:10) 
13.04.19, 17h00 – Colégio de Gaia/Toyota : ARC Alpendorada, 36:29 (23:13) 
13.04.19, 18h30 – Alavarium Love Tiles : ASS Assomada, 26:19 (12:9) 
13.04.19, 18h30 – SIR 1º Maio / ADA CJ Barros : CS Madeira, 12:27 (7:16) 

Campeonato 1ª Divisão Feminina – Play-Off - 1/4 Final - 3º Jogo 

14.04.19, 12h00 – SIR 1º Maio / ADA CJ Barros : CS Madeira ANDEBOL|tv 

Campeonato 1ª Divisão Feminina – Fase Final Grupo B - 2ª Jornada 

13.04.19, 13h00 – Maiastars : CA Leça, 26:23 (12:8) 
13.04.19, 19h00 – NAAL Passos Manuel : JAC Alcanena, 30:25 (15:12) 

Acompanha-nos através do Facebook Oficial, Instagram ou Twitter.

3ªDivisão - 2ªFase - Zona 3 - Calendário Atualizado


3ªDivisão - Prova Complementar - Calendário Atualizado


domingo, 14 de abril de 2019

Final 4 da Taça de Portugal Seniores Masculinos: Sorteio e Conferência de Imprensa a 29 de Abril


A Final 4 da Taça de Portugal Seniores Masculinos vai realizar-se a 1 e 2 de Junho, em Sines.
AA Águas Santas/Milaneza, AM Madeira Andebol SAD, FC Porto Sofarma e Póvoa AC/Bodegão são as quatro equipas que vão disputar a Final 4 da Taça de Portugal Seniores Masculinos. 

O Sorteio e Conferência de Imprensa, relativo às meias finais da Taça de Portugal Masculina 2018/2019, realizar-se-á no próximo dia 29 de Abril de 2019, pelas 17h00, no Auditório do Comité Olímpico de Portugal, em Lisboa. 

As meias-finais disputam-se a 1 de Junho e a final será no dia seguinte, 2 de Junho, no Pavilhão Multiusos de Sines. 


Acompanha-nos através do Facebook Oficial, Instagram ou Twitter.